25 dezembro, 2007

Natal





Jesus,
Nesta noite de encontro
Contigo e com os irmãos,
E em espírito de família
Contemplo o mistério mais profundo do Natal:
O Teu nascimento

Em humildade e simplicidade,
A exemplo de Maria e José,
Venho adorar-Te no Presépio.
Como presente, quero dar-Te o meu coração,
Para fazer dele Tua morada.
Aceita-o, molda-o, transforma-o.
Para que, unido a Ti,
Te reconheça em cada um dos irmãos
E com eles construa um mundo mais fraterno,
Um mundo em que reine a PAZ.

Jesus, fica connosco,
Habita no nosso Lar,
Faz dele o Teu presépio,
Torna-o num lugar de comunhão,
De vida e de amor.
Que a alegria da Tua presença
Me faça anunciar;
Hoje, acontece e é NATAL.

15 dezembro, 2007

Vem, Senhor Jesus


Senhor, nós te agradecemos
porque tu nos chamaste pelo nome,
nos reuniste na tua presença
e nos colocaste diante da tua Palavra.
Faz, ó Senhor, que nos aproximemos
com reverência, atenção e humildade,
para acolhe-la no coração,
compreendê-la com simplicidade
e deixar que ela transforme a nossa vida.
Nós queremos realizar sempre a tua vontade,
mas sentimo-nos incapazes,
frágeis e pobres em tudo,
oferecemos-te aquilo que temos e tudo o que somos.
Toma, Senhor, a nossa vida.
Ela é tua. Faz de nós aquilo que queres.
Tu nos escolheste e amaste
desde o início dos tempos.
Acolhe agora o nosso pobre amor,
a nossa fraternidade,
o nosso desejo de nos unirmos a ti.
Dá força e constância ao nosso esforço,
consola-nos na solidão.
Vem, Senhor, com Maria, na nossa casa.
Vem, porque cada uma de nós,o mundo inteiro,
sente necessidade de ti.
Vem e permanece sempre connosco.
Amém!

08 dezembro, 2007

Nossa Senhora da Conceição

Santíssima Virgem,
eu creio e confesso vossa santa
e imaculada Conceição pura e sem mancha.
Ó puríssima Virgem Maria,
por vossa Conceição imaculada
e gloriosa prerrogativa de Mãe de Deus
alcançai-me de vosso amado filho e humildade,
a caridade, a obediência, a castidade,
a santa pureza do coração, de corpo e alma,
a perseverança na prática do bem,
uma santa vida e uma boa morte,
Amen.

04 outubro, 2007

São Francisco de Assis


Altíssimo, Onipotente,
Bom Senhor,Teus são o Louvor,
a Glória, a Honra e toda a Bênção.
Louvado sejas, meu Senhor,
com todas as Tuas criaturas,
Especialmente o senhor irmão Sol,
Que clareia o dia e que, com a sua luz, nos ilumina.
Ele é belo e radiante, com grande esplendor;
De Ti, Altíssimo, é a imagem.
Louvado sejas, meu Senhor,
pela irmã Lua e pelas estrelas, que no céu formaste,
claras, preciosas e belas.
Louvado sejas, meu Senhor.
Pelo irmão vento,
Pelo ar e pelas nuvens,
Pelo sereno e por todo o tempo
em que dás sustento às Tuas criaturas.
Louvado sejas, meu Senhor,
pela irmã água, útil e humilde, preciosa e casta.
Louvado sejas, meu Senhor,
pelo irmão fogo, com o qual iluminas a noite.
Ele é belo e alegre, vigoroso e forte.
Louvado sejas, meu Senhor,
pela nossa irmã, a mãe terra,
que nos sustenta e governa,
produz frutos diversos, flores e ervas.
Louvado sejas, meu Senhor,
pelos que perdoam pelo Teu amor
e suportam as enfermidades e tribulações.
Louvado sejas, meu Senhor,
pela nossa irmã, a morte corporal,
da qual homem algum pode escapar.
Louvai todos e bendizei o meu Senhor!
Dai-Lhe graças e servi-O com grande humildade!

01 outubro, 2007

Oração pelos missionários


Ó Santa Teresinha,
sois exemplo de simplicidade e de humildade
e sempre vos colocastes nas mãos do Pai.
Intercedei junto a Deus
para que os homens compreendam o vosso caminho, que leva ao Céu,
para que vencendo o egoísmo e o orgulho,
possam construir um mundo melhor e
conquistem os povos para o Reino de Cristo pelo amor,
justiça e paz.
Fazei com que os homens compreendam
a mensagem do Evangelho
e sejam atraídos a viverem o ideal cristão do amor
pelo espírito de desapego e doação.
Santa Teresinha do Menino Jesus,
padroeira das missões,
rogai por nós e protegei os missionários.
Amen.

29 setembro, 2007

Arcanjos São Miguel, São Gabriel e São Rafael


Dia da festa dos três Arcanjos: São Miguel, São Gabriel, São Rafael.


Oração:

São Gabriel com Maria,
São Rafael com Tobias,
São Miguel com todas as hierarquias,
abri para nós esta via.
São Miguel, São Gabriel e São Rafael,
rogai por nós.

19 setembro, 2007

Bem-aventurados


Bem-aventurados:
Os que aprendem a bem
escutar, entender e a apreciar os outros
sem preconceitos;
eles estarão sempre em condições de aprender
coisas novas, interessantes e estimulantes
da atenção ao outro;
Os que investem com esperança no futuro,
aplicando-se a sério com ciência e consciência
no presente;
esses darão testemunho de sabedoria
e de constantemente aprenderem
a bem saber ser, a saber escutar e a saber fazer
com ciência esclarecida e ponderada;
e, com inteligência, sabendo adaptar-se,
desperta e avaliativa
a cada situação da vida
face ao bem maior ou mal menor a enfrentar
que exigem discernimento para decidir o bem


Frei Bernardo, O.P.

25 julho, 2007

Nossa Senhora do Equilíbrio


Virgem Mãe de Deus e dos homens, MARIA.
Pedimos-vos o dom do equilíbrio cristão,
hoje tão necessário à Igreja e ao mundo.
Livrai-nos de todo o mal;
salvai-nos do egoísmo,
do desânimo,
do orgulho,
da presunção
e da dureza de coração.
Dai-nos tenacidade no esforço,
calma no insucesso,
humildade no êxito feliz.
Abri nossos corações à santidade.
Fazei que pela pureza de coração,
pela simplicidade e amor à verdade,
possamos conhecer nossas limitações.
Alcançai-nos a graça de compreender
e viver a palavra de Deus.
Concedei-nos que,
pela Oração, Amor e Fidelidade à Igreja
na pessoa do Sumo Pontífice...,
vivamos em comunhão fraterna
com todos os membros do Povo de Deus,
Hierarquia e fiéis.
Despertai-nos profundo sentimento
de solidariedade entre irmãos,
para que possamos viver,
com Equilíbrio,
a nossa Fé,
na Esperança da eterna salvação.
Nossa Senhora do Equilíbrio,
a Vós nos consagramos,
confiantes na ternura
da vossa maternal Proteção.
Assim seja

23 julho, 2007

Santa Maria Madalena (22 Julho)


Santa Maria Madalena,
vós que ouvistes de Jesus estas palavras;
"Muito lhe foi perdoado porque muito amou...
vai em paz, os teus pecados estão perdoados",
alcançai-me de Deus o perdão dos meus erros e pecados,
deixai-me participar do ardente amor
que inflamou o vosso coração,
para que eu seja capaz de seguir à Cristo
até o Calvário se for preciso,
e assim, mais cedo ou mais tarde,
tenha a felicidade de beijar e abraçar
os pés do Divino Mestre.
Como Jesus ressuscitado
vos chamou pelo nome "Maria!",
ele chame também pelo meu nome....
e eu nunca mais me desvie do seu amor,
com recaídas nos erros do meu passado.
Santa Maria Madalena,
eu vos peço esta graça,
por Cristo Nosso Senhor.
Amém.

18 julho, 2007

Acto de Consagração a Santo António


Ó grande e bem-amado Santo Antônio de Pádua!
Vosso amor a Deus e ao próximo,
vosso exemplo de vida cristã,
fizeram de Vós um dos maiores Santos da Igreja.
Eu vos suplico tomar sob vossa proteção valiosa
minhas ocupações, empreendimentos, e toda a minha vida.
Estou persuadido de que nenhum mal
poderá atingir-me enquanto estiver sob vossa proteção.
Protegei-me e defendei-me:
sou um pobre pecador.
Recomendai minhas necessidades
e apresentai-vos como meu medianeiro a Jesus,
a quem tanto amais.
Por vosso mérito,
Ele aumente minha fé e caridade,
console-me nos sofrimentos,
livre-me de todo mal
e não me deixe sucumbir na tentação.
Ó Deus poderoso,
livrai-me de todo o perigo do corpo e da alma.
Auxiliado continuamente por Vós,
possa viver cristãmente e santamente morrer.
Amén.

15 julho, 2007

Oração de S. Francisco de Assis



Senhor:
Fazei de mim um instrumento de vossa Paz!
Onde houver Ódio, que eu leve o Amor,
Onde houver Ofensa, que eu leve o Perdão.
Onde houver Discórdia, que eu leve a União.
Onde houver Dúvida, que eu leve a Fé.
Onde houver Erro, que eu leve a Verdade.
Onde houver Desespero, que eu leve a Esperança.
Onde houver Tristeza, que eu leve a Alegria.
Onde houver Trevas, que eu leve a Luz!
Ó Mestre, fazei que eu procure mais.
Consolar, que ser consolado.
Compreender, que ser compreendido.
Amar, que ser amado.
Pois é dando, que se recebe.
Perdoando, que se é perdoado e é morrendo,
que se vive para a vida eterna!

16 junho, 2007

Coração Imaculado de Maria


Ó Santíssimo Coração Imaculado de Maria,
cheio de misericórdia e ternura;
vós que sois mãe de Cristo Nosso Senhor,
concedei a mim e a todos que honram este coração virginal,
a graça de conservar até a morte,
o perfeito equilíbrio de sentimentos,
devoção e amor para convosco
Nossa Mãe e Senhora.
Misericordioso Coração de Maria,
atendei nossas preces.
Misericordioso Coração de Maria,
rogai por nós
Amém

03 junho, 2007

Pai, Filho e Espírito Santo


Damos graças ao Pai, Nome de Deus!
Porque é o criador,
porque é ternura
oferecida a todas as pessoas do mundo.

Damos graças ao Filho, Nome de Deus!
Porque é o Enviado do Pai,
porque é Jesus
irmão de todas as pessoas do mundo.

Damos graças ao Espírito Santo, Nome de Deus!
Porque é o Sopro de amor do Pai e do Filho,
porque dá a santidade de Deus
a todas as pessoas do mundo.

Damos graças ao Nome de Deus!
Porque somos Baptizados em
Nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

31 maio, 2007

Avé Maria


Avé Maria cheia de graça,
o Senhor é convosco.
Bendita sois vós entre as mulheres,
e bendito o fruto do vosso ventre, Jesus.
Santa Maria, Mãe de Deus,
rogai por nós, pecadores,
agora e na hora da nossa morte.
Amém.

26 maio, 2007

Oração para pedir os dons do Espírito Santo


Vinde, Espírito Santo,
E dai-nos o dom da sabedoria,
Para que possamos avaliar todas
As coisas à luz do Evangelho
E ler nos acontecimento da vida
Os projetos de amor do Pai.
Dai-nos o dom do entendimento,
Uma compreensão mais
Profunda da verdade,
A fim de anunciar a salvação
Com maior firmeza e convicção.
Dai-nos o dom do conselho,
Que ilumina a nossa vida
E orienta a nossa ação segundo
Vossa Divina Providência.
Dai-nos o dom da fortaleza.
Sustentai-nos, no meio de tantas
Dificuldades, com vossa coragem,
Para que possamos
Anunciar o Evangelho.
Dai-nos o dom da Ciência,
Para distinguir o único necessário
Das coisas meramente importantes.
Dai-nos o dom da piedade,
Para reanimar sempre mais
Nossa íntima comunhão convosco.
E, finalmente, dai-nos o dom doVosso santo temor,
Para que, conscientes de
Nossas fragilidade,
Reconheçamos a força de vossa graça.
Vinde, Espírito Santo,
E dai-nos um novo coração.
Amém.

17 maio, 2007

Nossa Senhora dos Remédios


Ó Virgem bendita, nós Vos louvamos,
sob o título, para nós tão querido,
de Nossa Senhora dos Remédios.
Cada um de nós confessa que é um doente da alma mas,
ao mesmo tempo,
cada um de nós reconhece também que Vós nos destes Cristo,
Remédio Universal para todo o pecado do mundo.
Por isso, prostrados aos Vossos pés,
suplicamos ardentemente que,
pela Vossa intercessão,
nos sejam aplicados os méritos infinitos da Redenção.
Confiamos na Vossa onipotência suplicante,
pois sabemos que o Senhor pôs em Vossas mãos
a distribuição dos favores celestes.
Dizei-lhe, como Maria de Betânia,
que está doente aquele a quem tanto ama.
Fazei descer sobre nós a graça divina,
suficiente a cada estado de vida,
e movei-nos a torná-la eficaz pela nossa fiel correspondência.
Tirai, Senhora,
tirai deste tesouro inesgotável,
que é o Coração do Vosso Filho,
esta graça que com particular fervor Vos pedimos.
Dai-nos que perseveremos docilmente,
e até à morte,
no Vosso amor e no do Vosso Filho Jesus,
que com o Pai e o Espírito Santo
vive e reina por todos os séculos.
Assim seja.

16 maio, 2007

Nossa Senhora Desatadora dos nós


Santa Maria, cheia da Presença de Deus,
durante os dias de tua vida,
aceitastes com toda a humildade a vontade do Pai,
e o Maligno nunca foi capaz de envolver-lhe com suas confusões.
Junto a Teu Filho intercedestes por nossas dificuldades e,
com toda paciência,
nos destes exemplo de como desenrolar as linhas de nossa vida.
E ao se dar para sempre como nossa Mãe,
pões em ordem e fazes mais claros
os laços que nos unem ao Senhor.
Santa Maria, mãe de Deus e nossa Mãe,
Tu que com coração materno desatas os nós
que entorpecem nossa vida,
te pedimos que recebas em tuas mãos o(a) (intenção)
e que o(a) livres das amarras
e confusões com que o(a) castiga aquele que é nosso inimigo.
Por tua graça, por tua intercessão,
com teu exemplo, livra-nos de todo mal,
Senhora Nossa,
e desata os nós que impedem
de nos unirmos a Deus para que,
livres de toda confusão e erros,
O louvemos em todas as coisas,
coloquemos NELE nossos corações
e possamos servi-lo sempre através dos nossos irmãos.
Amen

14 maio, 2007

Oração à Nossa Senhora da Abadia


Ó Senhora da Abadia,
aqui estão os vossos filhosque,
cheios de gratidão,vieram vos agradecer:
agradecer o Dom da vida;agradecer o Dom da fé;
agradecer a vida divina;
agradecer a vida de família e de amizades;
agradecer a vida da Igreja;
agradecer os cem anos de celebração desta festa.
Estes vossos filhos, Senhora e Mãe,
vieram também pedir e suplicar:
olhai, ó Mãe, estes vossos filhos e suas famílias;
olhai, ó Mãe, esta Paróquia e seu Vigário;
olhai, ó Mãe, esta diocese e seus Bispos;
olhai, ó Mãe, a Igreja e o Santo Padre, o Papa.
Fazei, ó Mãe e Rainha,
que estes vossos filhos
sejam testemunhas das verdades libertadoras
anunciadas no Evangelho de vosso filho Jesus
realizando o seu reino também na terra.
Ó Mãe,
estes filhos querem gozar um dia de vossa presença
na glória do céu,onde de corpo e alma estais com o Pai,
reinais com vosso Filho Jesus
e viveis com o Espírito Santo.
Amén.

07 maio, 2007

Magnificat


A minha alma glorifica o Senhor
*E o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador.
Porque pôs os olhos na humildade da sua Serva:
*De hoje em diante me chamarão bem aventurada todas as gerações.
O Todo-Poderoso fez em mim maravilhas:
*Santo é o seu nome.
A sua misericórdia se estende de geração em geração
*Sobre aqueles que o temem.
Manifestou o poder do seu braço
*E dispersou os soberbos.
Derrubou os poderosos de seus tronos
*E exaltou os humildes.
Aos famintos encheu de bens
*E aos ricos despediu de mãos vazias.
Acolheu a Israel, seu servo,
*Lembrado da sua misericórdia,
Como tinha prometido a nossos pais,
*A Abraão e à sua descendência para sempre
Glória ao Pai e ao Filho
*E ao Espírito Santo,
Como era no princípio,
*Agora e sempre.
Amen.

29 abril, 2007

O Bom Pastor


Salmo 23 (22) O BOM PASTOR


1*Salmo de David.

O SENHOR é meu pastor: nada me falta.

2Em verdes prados me faz descansar

e conduz-me às águas refrescantes.

3Reconforta a minha alma

e guia-me por caminhos rectos, por amor do seu nome.

4Ainda que atravesse vales tenebrosos,

de nenhum mal terei medo

porque Tu estás comigo.

A tua vara e o teu cajado dão-me confiança.

5*Preparas a mesa para mim

à vista dos meus inimigos;

ungiste com óleo a minha cabeça;

a minha taça transbordou.

6Na verdade, a tua bondade e o teu amor

hão-de acompanhar-me todos os dias da minha vida,

e habitarei na casa do SENHOR

para todo o sempre.

19 abril, 2007

Semana das Vocações 22 a 29 de Abril

Oração pelas vocações


Senhor Jesus Cristo, rosto humano
de Deus e Bom Pastor,
Tu enviaste os teus discípulos até
aos confins da terra e dos tempos
Pedindo-lhes que anunciassem
a todos os homens e mulheres
A Boa Nova da Salvação.

Jesus, Palavra do Pai,
Recomendaste-nos que permanecêssemos
unidos a Ti,
Pois sem Ti nada podemos fazer.
Ensina-nos, Senhor, a ouvir a voz do Pai,
Com docilidade de coração.
Ensina-nos a ler com sabedoria os sinais
dos tempos
De modo que as alegrias e esperanças,
Tristezas e angústias dos homens
e mulheres do nosso tempo
Sejam também as nossas.

Cristo, fonte de todo o amor,
Ilumina com a luz da Tua ressurreição
Todos aqueles que chamaste ao sacerdócio,
À vida consagrada e à missão,
De modo que sejam um sinal vivo
Do Evangelho da alegria.
Faz que vivam de tal forma unidos a Ti,
Que as suas vidas sejam para mundo
e para a Igreja
Sinal de comunhão e reconciliação.

Jesus Cristo, Filho de Maria, a Mãe
do Belo Amor,
Toca o coração de muitos jovens,
Para que, na escuta da Tua palavra,
Respondam com um Sim generoso
e confiante
E sejam protagonistas
numa Igreja que vive, celebra
e testemunha o Evangelho
do Serviço e da Comunhão.

14 abril, 2007

Eu te reconheço


Os apóstolos
conheceram-te, Senhor.
Viram-te,
tocaram-te,
acreditaram em ti.

Nós, Senhor,
não escutamos a tua voz,
não te contemplamos,
mas acreditamos em ti!

Porque há sinais
através dos quais podemos
ver o teu amor
e tocar a tua presença.

Há o Evangelho
que nos faz ouvir a tua palavra.

Há a cruz
que traça o teu amor
sobre cada um dos nossos dias.

Há a Eucaristia
onde a tua vida é partilhada.

Há os cristãos
pobres e misericordiosos
humildes e construtores da paz
que anunciam a Boa Nova
aos habitantes da terra.

Há sinais, Senhor,
para aqueles que sabem ver
porque acreditam em ti.

Com todos aqueles
que em ti confiam, te dizemos:

“Senhor, eu te reconheço,
Senhor, eu confio em ti”

11 abril, 2007

Como os discípulos de Emaús


Fica connosco, Senhor,
no caminho,
quando a noite se aproxima,
e o mal nos vigia
para nos estender
as suas armadilhas.
Que a tua presença
nos ilumine, Senhor!

Mostra-nos o caminho, Senhor,
quando o nosso coração
está cego
e passamos ao lado
dos sinais que nos dás
ao longo dos nossos dias!
Vem connosco, Senhor,
e que a tua presença
seja ardente na nossa vida!

07 abril, 2007

Apelo à Vida


Ele vive, aquele que estava morto!

Podemos, de futuro, ver o mundo

com os olhos da vida, e não os da morte.

Viver é ser livre

Viver é amar

Viver é lutar

Viver é acreditar

06 abril, 2007

Os braços da cruz


Cristo na cruz


É a forma de alguém
cujos braços estão abertos,
afastados com a maior largura possível,
a fim de acolher aqueles que querem
aí procurar refúgio, protecção, repouso.



Os braços de Deus
estendidos para nos dar
todo o amor que nele existe.

05 abril, 2007

Um Deus de joelhos


Julgamos que é preciso erguer-se para ser grande.
Jesus ensina-nos: a pessoa é mais "elevada"
quando aceitou,
por amor aos seus irmãos,
ser o mais "baixo".

04 abril, 2007

A força de resistir


...

A resistência do teu Jesus aos sofrimentos
a sua mansidão perante a dureza da injustiça
ensinam-nos o caminho
do abandono à tua vontade,
ó Deus forte.


Como hei-de, hoje, aguentar a violência da vida
patente nas vítimas do poder económico,
da intriga política, do ódio racial,
do fanatismo religioso,
dos desequilíbrios afectivos?

Como hei-de opor-lhe a violência
de um amor pacífico e sereno,
se tu não me sustentas?


A força vitoriosa do amor, patente na cruz,
me faça determinado lutador pelo bem,
resistente a todas as traições.
(ao Deus de todas as manhãs-Carlos A.Moreira Azevedo)

03 abril, 2007

Dai como Jesus!




«Dai como Jesus!»

Durante a sua vida terrena
Jesus acolhia, curava,
Partilhava, perdoava,
Encorajava, aconselhava.
Amou os seus
Que estavam neste mundo.
Amou-os até ao fim.

Deu-lhes tudo.
Partilhou com eles
A última refeição.
Lavou-lhes os pés
Em sinal de humildade
E de amizade.

Deu-lhes o seu corpo
E o seu sangue.

Realizou uma nova aliança
De amor entre Deus
E os homens.

29 março, 2007

Perdoar por amor.


Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos,
se não tiver amor,
sou como um bronze que soa
ou um címbalo que retine.
Ainda que eu tenha o dom da profecia
e conheça todos os mistérios e toda a ciência,
ainda que eu tenha
tão grande fé que transporte montanhas,
se não tiver amor, nada sou.

Ainda que eu distribua todos os meus bens
e entregue o meu corpo para ser queimado,
se não tiver amor, de nada me aproveita.

O amor é paciente,o amor é prestável,
não é invejoso,
não é arrogante nem orgulhoso,
nada faz de inconveniente,
não procura o seu próprio interesse,
não se irrita nem guarda ressentimento.

Não se alegra com a injustiça,
mas rejubila com a verdade.

Tudo desculpa,
tudo crê,
tudo espera,
tudo suporta.

O amor jamais passará.
As profecias terão o seu fim,
o dom das línguas terminará
e a ciência vai ser inútil.

Pois o nosso conhecimento é imperfeito
e também imperfeita é a nossa profecia.

Mas, quando vier o que é perfeito,
o que é imperfeito desaparecerá.

Quando eu era criança,
falava como criança,
pensava como criança,
raciocinava como criança.
Mas, quando me tornei homem,
deixei o que era próprio de criança.
Agora, vemos como num espelho,
de maneira confusa;
depois, veremos face a face.

Agora, conheço de modo imperfeito;
depois, conhecerei como sou conhecido.

Agora permanecem estas três coisas:
a fé,
a esperança
e o amor;
mas a maior de todas
é o amor.

23 março, 2007

Via Sacra - Décima Quarta Estação


Jesus é depositado no sepulcro



Evangelho segundo São Lucas 23, 50-54


Um membro do Conselho, chamado José, homem recto e justo, não tinha concordado com a decisão nem com o procedimento dos outros. Era natural de Arimateia, cidade da Judeia, e esperava o Reino de Deus. Foi ter com Pilatos, pediu-lhe o corpo de Jesuse, descendo-o da cruz, envolveu-O num lençol e depositou-O num sepulcro talhado na rocha, onde ainda ninguém tinha sido sepultado. Era o dia da Preparação e já brilhavam as luzes do sábado.

  • Via Sacra Coliseu 2004

  • Meditação
  • 22 março, 2007

    Via Sacra - Décima Terceira Estação


    Jesus morre na Cruz

    Evangelho segundo São Lucas 23, 44-46
    Por volta da hora sexta, as trevas cobriram toda a terra, até à hora nona, por o sol se haver eclipsado. O véu do Templo rasgou-se ao meio, e Jesus exclamou, dando um grande grito: "Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito". Dito isto, expirou.



  • Via Sacra Coliseu 2004


  • Meditação
  • 21 março, 2007

    Via Sacra - Décima Segunda Estação


    Jesus na Cruz, a Mãe e o Discípulo

    Evangelho segundo São João 19, 25-27

    Junto da cruz de Jesus, estavam sua mãe,a irmã de sua mãe, Maria, mulher de Cléofas e Maria de Magdala.Ao ver sua mãe e, junto dela, o discípulo que Ele amava,Jesus disse a sua mãe: "Mulher, eis aí o teu filho".Depois disse ao discípulo: "Eis aí a tua mãe".E, desde aquela hora, o discípulo recebeu-A em sua casa.

  • Via Sacra Coliseu 2004

  • Meditação
  • 20 março, 2007

    Via Sacra - Décima Primeira Estação


    Jesus promete o seu Reino ao bom ladrão


    Evangelho segundo São Lucas 23, 33-34.39-43

    Quando chegaram ao lugar chamado Calvário, crucificaram-n'O a Ele e aos malfeitores, um à direita e outro à esquerda. Jesus dizia: "Perdoa-lhes, ó Pai, porque não sabem o que fazem".(...)Um dos malfeitores, que tinham sido crucificados, insultava-O, dizendo: "Não és Tu o Messias? Salva-Te a Ti mesmo e a nós também". Mas o outro, tomando a palavra, repreendeu-o: "Nem sequer temes a Deus, tu que sofres o mesmo suplício? Quanto a nós, fez-se justiça pois recebemos o castigo que as nossas acções mereciam, mas Ele nada praticou de condenável". E acrescentou: "Jesus, lembra-Te de mim quando estiveres no teu reino". Ele respondeu-lhe: "Em verdade te digo: Hoje estarás Comigo no Paraíso".

  • Via Sacra Coliseu 2004

  • Meditação
  • 19 março, 2007

    Dia de S. José - Dia do Pai



    Oração a S. José

    Glorioso S. José, que tiveste o ofício de educar a Humanidade do Filho de Deus, abençoa os Pais para que saibam educar os seus filhos, cumprindo a grande missão da paternidade.

    S. José, primeiro trabalhador cristão, ajuda-nos a santificar o nosso trabalho, fazendo-o como tu, com perfeição humana e por amor a Deus e aos nossos irmãos, os homens.

    S. José, Mestre da vida interior que, mais e melhor do que ninguém, conviveste com Jesus e com Maria, concede-nos a graça de conviver com Eles cada dia com maior intimidade.

    16 março, 2007

    Via Sacra - Décima Estação


    Jesus é crucificado


    Evangelho segundo São Lucas 23, 33.47b


    Quando chegaram ao lugar chamado Calvário, crucificaram-n'O a Ele e aos malfeitores, um à direita e outro à esquerda.(...) O centurião deu glória a Deus, dizendo: "Verdadeiramente, este homem era justo!"

  • Via Sacra Coliseu 2004

  • Meditação
  • 15 março, 2007

    Via Sacra - Nona Estação


    Jesus encontra as mulheres de Jerusalém


    Evangelho segundo São Lucas 23, 27-31


    Seguiam-n'O uma grande massa de povo e umas mulheres que se lamentavam e choravam por Ele. Jesus voltou-Se para elas e disse-lhes: "Filhas de Jerusalém, não choreis por Mim, chorai antes por vós mesmas e pelos vossos filhos, pois virão dias em que se dirá: 'Felizes as estéreis, os ventres que não geraram e os peitos que não amamentaram'. Hão-de então dizer aos montes: 'Caí sobre nós!', e às colinas: 'Cobri-nos'. Porque se tratam assim a madeira verde, o que acontecerá à seca?"

  • Via Sacra Coliseu 2004

  • Meditação
  • 14 março, 2007

    Via Sacra - Oitava Estação


    Jesus é ajudado pelo Cireneu a levar a Cruz


    Evangelho segundo São Lucas 23, 26


    Quando O iam conduzindo,lançaram mão de um certo Simão de Cirene, que voltava do campo,e carregaram-no com a cruz, para a levar atrás de Jesus.



  • Via Sacra Coliseu 2004


  • Meditação
  • 13 março, 2007

    Via Sacra - Sétima Estação


    Jesus é carregado com a Cruz


    Evangelho segundo São Marcos 15, 20


    Depois de O terem escarnecido, tiraram-Lhe o manto de púrpurae vestiram-Lhe as suas roupas. Levaram-n'O, então, para fora para O crucificarem.

  • Via Sacra Coliseu 2004

  • Meditação
  • 12 março, 2007

    Via Sacra - Sexta Estação


    Jesus é flagelado e coroado de espinhos



    Evangelhos segundo São Lucas e São JoãoLc 22, 63-65; Jo 19, 2-3


    Entretanto os que guardavam Jesustroçavam d'Ele e maltratavam-n'O.Cobriam-Lhe o rosto e perguntavam-Lhe: "Adivinha! Quem Te bateu?"E muitos outros insultos proferiram contra Ele.
    E os soldados, depois de tecerem uma coroa com espinhos,puseram-Lha na cabeçae envolveram-n'O com um manto de púrpura.Depois avançavam para Ele e diziam:"Salve, ó Rei dos Judeus"!



  • Via Sacra Coliseu 2004


  • Meditação
  • 09 março, 2007

    Via Sacra - Quinta Estação

    Jesus é julgado por Pilatos

    Evangelho segundo São Lucas 23, 13-25

    Pilatos convocou os príncipes dos sacerdotes, os chefes e o povo, e disse-lhes: "Trouxestes este Homem à minha presença como andando a revoltar o povo. Interroguei-O diante de vós e não encontrei n'Ele nenhum dos crimes de que O acusais. Herodes tão-pouco, visto que no-Lo mandou de novo. Como vedes, Ele nada praticou que mereça a morte. Vou, portanto, libertá-Lo, depois de O castigar".(...) E todos se puseram a gritar: "Dá morte a esse e solta-nos Barrabás!" Este último foi metido na prisãopor causa de uma insurreição desencadeada na cidade e por um homicídio. De novo Pilatos lhes dirigiu a palavra, querendo libertar Jesus. Mas eles gritavam: "Crucifica-O! Crucifica-O!" Pilatos disse-lhes pela terceira vez:"Que mal fez ele então? Nada encontrei n'Ele que mereça a morte. Libertá-Lo-ei, portanto, depois de O castigar". Mas eles insistiam em altos brados, pedindo que fosse crucificado, e os seus clamores aumentavam de violência. Pilatos, então, decretou que se fizesse o que eles pediam. Libertou o que fora preso por sedição e homicídio como eles reclamavam, e entregou-lhes Jesus para o que eles queriam.

  • Via Sacra Coliseu 2004

  • Meditação
  • 08 março, 2007

    Via Sacra - Quarta Estação


    Jesus é renegado por Pedro


    Evangelho segundo São Lucas 22, 54b-62


    Pedro seguia Jesus de longe. Como tivessem acendido uma fogueira no meio do pátio e se tivessem sentado, Pedro sentou-se no meio deles. Ora, uma criada, ao vê-lo sentado ao lume, fitando-o, disse: "Este também estava com Ele". Mas Pedro negou-o, dizendo: "Não O conheço, mulher". Pouco depois, disse outro, ao vê-lo: "Tu também és dos tais". Mas Pedro disse: "Homem, não sou". Cerca de uma hora mais tarde, um outro asseverou com insistência: "Com certeza este também estava com Ele, pois até é galileu". Pedro respondeu: "Homem, não sei o que dizes". E, no mesmo instante, estando ele ainda a falar, cantou um galo. Voltando-Se, o Senhor fixou os olhos em Pedro, e Pedro recordou-se da palavra do Senhor, quando lhe disse: "Antes de o galo cantar, negar-Me-ás três vezes". E, vindo para fora, chorou amargamente.


  • Via Sacra Coliseu 2004

  • Meditação
  • 07 março, 2007

    Via Sacra - Terceira Estação


    Jesus é condenado pelo Sinédrio


    Evangelho segundo São Lucas 22, 66-71

    Quando se fez dia, reuniu-se o Conselho dos anciãos do povo, príncipes dos sacerdotes e escribas, os quais O levaram ao seu tribunal. Disseram-Lhe: "Declara-nos se Tu és o Messias". Ele respondeu-lhes: "Se vo-lo disser, não Me acreditareis e, se vos perguntar, não respondereis. Mas o Filho do Homem sentar-Se-á, doravante, à direita do poder de Deus". Disseram todos:"Tu és, então, o Filho de Deus? "Ele respondeu-lhes: "Vós o dizeis, Eu sou". Então, exclamaram: "Que necessidade temos já de testemunhas? Nós próprios o ouvimos da sua boca".



  • Via Sacra Coliseu 2004

  • Meditação
  • 06 março, 2007

    Via Sacra - Segunda Estação


    Jesus, atraiçoado por Judas, é preso


    Evangelho segundo São Lucas 22, 47-48


    Ainda Jesus estava a falar quando surgiu uma multidão de gente,precedendo-os um dos doze, chamado Judas,que caminhava à frente, e aproximou-se de Jesus para O beijar.Jesus disse-lhe: "Judas, é com um beijo que entregas o Filho do Homem?"

  • Via Sacra Coliseu 2004

  • Meditação
  • 05 março, 2007

    Via Sacra - Primeira Estação

    Jesus no Horto das Oliveiras
    Evangelho segundo São Lucas 22, 39-46

    Jesus saiu, então, e foi, como de costume, para o monte das Oliveiras.E os discípulos seguiram também com Ele.Quando chegou ao local, disse-lhes: "Orai para que não entreis em tentação".Depois afastou-Se bruscamente delesaté à distância de um tiro de pedra, aproximadamente,e, posto de joelhos, começou a orar dizendo:"Pai, se quiseres, afasta de Mim este cálice,não se faça, contudo, a minha vontade mas a tua".Então vindo do Céu, apareceu-Lhe um anjo que O confortava.Cheio de angústia, pôs-se a orar mais instantementee o suor tornou-se-Lhe como grossas gotas de sangue, que caíam na terra.Depois de ter orado, levantou-Se e foi ter com os discípulosencontrando-os a dormir devido à tristeza. Disse-lhes:"Porque dormis? Levantai-vos e orai, para que não entreis em tentação".



  • Via Sacra Coliseu 2004

  • Meditação
  • 01 março, 2007

    Quaresma

    Monte Tabor



    Dizem-me que Jesus veio ao deserto para rezar,
    para enfrentar conflitos fortes,
    para ir mais longe na compreensão,
    da sua identidade,
    da sua missão,
    para encontrar a presença de Deus.

    Estes são os dias fortes.
    Os dias do treino e da luta.
    da mochila leve e do passo rápido.

    Tempo de caminhar e discernir,
    de conversão e decisão.
    Tempo das tentações e da graça
    no deserto e no silêncio.

    É o tempo dos projectos de vida,
    das decisões e das rupturas
    e, às vezes da transfiguração.

    É o tempo da humanidade ferida
    que anseia por terra prometida.
    São os dias das tentações,
    dos tabores e das conversões,
    da cegueira curada e da água viva.
    Tanto em apenas quarenta dias!

    Este é o tempo das pessoas novas,
    daquelas que cortaram as amarras
    de ídolos falsos e vaidades ocas.
    Daqueles que se deixam guiar apenas
    pelo desejo grande
    de caminhar até ao abraço
    de um Pai misericordioso.

    (Revista Catequistas nº26)

    24 fevereiro, 2007

    O Deserto



    O deserto. Lugar de escuta, de confronto… de renascimento. Aí, pasmados diante do silêncio, deixamos que a Palavra fale mais alto e nos convide à contemplação.
    Silêncio… não para estar simplesmente calado, mas para escutar Deus que fala.

    O barulho da cidade não nos deixa escutar a Palavra que Deus tem para nós.
    Silenciar para ouvir, contemplar, sentir, partilhar, viver…, pensar em silêncio e ver o silêncio como um espaço de ternura de dadiva.
    Saber que há tempo para falar e tempo para calar.



    «Tudo tem o seu tempo.
    Para tudo há um momento
    e um tempo para cada coisa
    que se deseja debaixo do céu:
    tempo para nascer
    e tempo para morrer,
    tempo para plantar
    e tempo para arrancar
    o que se plantou,
    tempo para matar
    e tempo para curar,
    tempo para destruir
    e tempo para edificar,
    tempo para chorar
    e tempo para rir,
    tempo para se lamentar
    e tempo para dançar,
    tempo para atirar pedras
    e tempo para as ajuntar,
    tempo para abraçar
    e tempo para evitar o abraço,
    tempo para procurar
    e tempo para perder,
    tempo para guardar
    e tempo para atirar fora,
    tempo para rasgar
    e tempo para coser,
    tempo para calar
    e tempo para falar,
    tempo para amar
    e tempo para odiar,
    tempo para guerra
    e tempo para paz.»


    (Ecl 3,1-8)

    20 fevereiro, 2007

    Renascer



    Há momentos onde o cansaço excede
    a esperança de estar em paz.

    Há momentos onde a tristeza alcança
    a doce alegria que nos acompanha.

    Há momentos onde somos obrigados a dar limites,
    quando na realidade gostaríamos de seguir livre
    pelos caminhos que escolhemos.

    Há momentos onde falar mais alto
    parece ser mais importante que calarmos
    na doçura do silêncio e da compreensão.

    A paz não é vazia,
    anterior a ela existe um longo aprendizado,
    por isto a necessidade de tantos momentos vividos...


    Dá alívio saber nada é para sempre.
    Dá alegria saber que tudo é possível de mudanças.

    Dá tranquilidade saber que podemos aprender
    e reaprender,lapidando dia a dia a pedra bruta
    que oculta o diamante que trazemos dentro de nós .

    Renascer a cada momento,
    eis a fonte de onde brota o conhecimento tão necessário
    para que possamos seguir cada vez mais confiantes e serenos...


    (Autor desconhecido)

    16 fevereiro, 2007

    Dá-lhes só o teu coração



    Não permitas que alguém
    se aproxime de ti
    e não parta melhor e mais contente.

    Que a bondade de Deus
    brilhe no teu rosto e nos teus olhos,
    no teu sorriso,
    na tua saudação.

    Às crianças, aos pobres,
    a todos os que sofrem
    no corpo ou no espírito,
    oferece sempre um gomo de alegria.

    Não lhes dês os teus cuidados:
    dá-lhes só o teu coração.


    Madre Teresa de Calcutá